17 setembro 2009

coisas de família

Pouco antes de se casar, minha filha Tati me perguntou se a rotina do dia a dia, me entediava. Lhe respondi que em tempos atuais, tão incertos em tudo, ter uma rotina é um privilégio. É uma conquista. Pelo menos, o é para mim. Acrescentei que meus dias não são rotineiros e sim previsíveis. Os compromissos, as obrigações, são quase sempre os mesmos, mas na maneira como os cumpro, é que está a diferença. E como sou uma incorrigível alto astral, isso para mim, é sim um privilégio. Uma segurança. Minhas tarefas, compromissos e obrigações, os cumpro todos, ao meu modo, no meu tempo, sem com isso prejudicar ninguém, é claro. É bom poder contar com as facilidades da vida moderna, as modernidades estão aí, para nos ajudar. Mas temos que trabalhar com elas, e não para elas. Não deixo de fazer uma viagem inesperada, um passeio de última hora, por ter uma tarefa de casa já programada. Passeio, viajo e depois, efetuo a tal tarefa. Tomo o cuidado para ajeitar as coisas, de modo que ninguém fique a ver navios por minha ausência. Assim, não há cobranças de nenhuma parte e todos ficam bem. Eu melhor ainda. Isso é ou não é um privilégio? Como fui contadora de uma revenda de carros, tinha sempre hora para entrar no trabalho, mas para sair, era outra conversa. Não adiantava programar uma saída com meu marido, uma faxina num armário, uma compra em shopping, uma viagem de fim de semana. Nada. A prioridade era sempre o trabalho. Por isso, agora que trabalho, defendo meu dinheirinho em casa, faço meu horário, otimizo meu tempo de maneira a sobrar sempre um pouco dele para meus alfinetes. Coisinhas como depilação, pedicure, corte de cabelo, almoço no centro da cidade, comprinhas. Coisinhas básicas, mas que muita gente, não tem tempo para sequer pensar em agendar. Faço isso, mas no meu tempo, na minha hora. Adoro cuidar da minha casa. Amo cozinhar, para mim, para meu marido a para mim, para nós e para nossa família. Enfim gosto de cozinhar para poucos ou para muitos. Mas também gosto muito de fechar a cozinha e sair para comer em algum lugar chic, um prato idem, ou ir para a beira de um rio, saborear um baita sanduiche enquanto pescamos. Em qualquer dia da semana. Por isso tudo, por poder fazer isso tudo, ter uma casa gostosa, uma família maravilhosa, amigos demais da conta de sensacionais, acho que minha vida é um privilégio e de maneira nenhuma uma rotina entediante.

4 comentários:

Denise disse...

Isso que é vida de verdade! Parabéns!
Beijos

Rachel disse...

Welze, como foi gostoso ler esse seu "depoimento". Me reconheci nele em muitos momentos, acho que somos muito parecidas, talvez venha daí nossa empatia. Continue assim, aproveitando a vida da maneira mais plena, Vivendo!!! Bjuss!!!

Noiva em Fúria disse...

"Você sabia, que mesmo lhe deixando eu iria, ficar te esperando do dia....
Pois é mama, vc fez um bom trabalho, alias, já lhes disse isso em outras ocasioões, vc e o papai fizeram um excelente trabalho, conquistaram tudo a seu tempo e da sua maneira, souberam administrar as intempéries, sem se deixar serem engolidos por elas, por isso que hoje desfrutam de uma vida tão saborosa.
Amo vcs.

Nane Cabral disse...

Welze,cada dia tenho mais certeza que amaria te conhecer, vc é umapessoa rara, muito difícil alguém se dar conta que rotina muitas vezes pode ser bom, e muitas vezes podemos utilizá-la a nossa forma para ser melhor. Gostaria muito de ser alto astral igual vc, parabéns! bjos, Nane vovoqueensinou.blogspot.com