03 dezembro 2009

aconteceu comigo nas compras de NATAL


Como tinha previsto, fui hoje pela manhã ao centro da cidade, para vasculhar enfeites, presentes, novidades enfim. Não achei muita coisa nova, com excessão é claro dos preços. Esses estão nos céus. Qualquer coisinha, enfeitinho simplinho está já em dois dígitos, antes da vírgula. Roupas, um absurdo os preços, em relação à qualidade. Fora o desconforto que é entrar em lojas superlotadas com esse calorão, já pela manhã, beirando os cem graus. Pelo menos é essa sensação que se tem andando pelas ruas cheias. O sol manda o calor de cima e o asfalto não quer ficar por baixo e manda ver a sua corta. Nós, mortais, entre os dois, andamos cozinhando pra cima e pra baixo. Estou procurando um presente para meu bonitão e não consigo conciliar cor, preço e qualidade. Está difícil. No único lugar onde achei o modelo e cor que procuro e o preço não era tão exorbitante, pedi para abrir a embalagem para ver o tamanho, mas não podia porque dessa maneira estragaria a mesma. O vendedor disse que chamaria o gerente para ver se ele permitia. Mandei que ele levasse pra casa dele o tal pretenso presente, porque assim, teria certeza que ninguém mexeria na sagrada embalagem, por sinal, um simples saco plástico com um zíper. Fiz mal em pedir para abrir, deveria abrir e pronto, como tanta gente faz, aliás, a maioria. Mas estou calma, comprei materiais lindos para fazer fios de luz e assim que descansar um pouco, afinal só ando a pé de um lado para outro e depois de tanta andança, pois saí de casa lá pelas nove da manhã, parei uns quinze minutos para um almoço, retornei à procura de coisinhas e cheguei em casa às dezesseis.horas. Ufa!!! A Glorinha comentou que estou animada sem gostar de natal, imagine se gostasse. Não é que não gosto. É que eu fico, sempre fiquei, desde criança, muito nostálgica, meio que triste até. Mas arregaço as mangas da regata e bora embora, fazer planos, doces, enfeites, embalagens para presentes, colocar CD da Celine Dion desde manhã com música de Natal em som bem alto e tudo enfim que essas festas merecem. Merecem por reunirem nossos queridos. Vamos comemorar enquanto os temos por perto. É simples assim. Depois , só as lembranças.

3 comentários:

Glorinha Leão disse...

Hehe amiga...não tenho mais essa disposição...com o calor que hoje está aqui, só dá vontade de ficar deitada no ar condicionado ou dentro da piscina...como a água da piscina hoje está morna, fico com o ar...
Imagine se eu vou pra rua procurar presente...tá doida sô?
Compro tudo pela internet...já comprei os presentes de amigo oculto que vamos fazer no almoço domingo aqui em casa, com a família do meu bonitão...tudo pela internet...
Claro que alguma coisa tem que ir na rua comprar...mas vou pro shopping...pelo menos tem ar...
Beijos amiga! E parabéns pelo ânimo!

Tatiana disse...

Eu fui esses dias no esplanada e me arrependi. Tô ensaiando para ir ao centro mas agora desanimei de vez kkkkkkk....teve um sábado que eu saí de casa às 10h para ir no mercadão do centro e cheguei lá às 11:40h... trânsito infernal, estacionamentos lotados.... é o Natal!!!

Noiva em Fúria disse...

Ai ai, como amo essa época, estou contando os dias para poder armar a minha arvore. Já comecei a lista de presentes, uma dificuldade só. Mas com certeza encontrarei tudo a meu gosto e da minha maneira. Festa de Natas na nossa casa é tudo de bom né Muter....Adoroooooooooo