15 setembro 2009

considero um privilégio


A realização de um sonho, é sem
dúvida um privilégio. Desde que
conheço meu bonitão e lá se vão mais de
quarenta anos, ele tem um sonho que é
saltar de paraquedas. Sonho esse, que
por N motivos não se realizava. Hora por causa
do alto custo, outra vez por falta de conhecimento
outra ainda por falta de oportunidade.
Por essas e por outras, não passava de um sonho.
Mas tudo mudou alguns dias atrás. Meu filho, Bruno proporcionou a realização
desse sonho e lá fomos nós, em comitiva, para o CNP, Centro Nacional de Para
quedismo em Boituva. Ansiedade, ânimos exaltados, frio na barriga, dor na nuca,
enjoo, fome, um misto de emoções quase inexplicáveis. A demora, a longa espera,
até que valeu para que os sentidos voltassem ao seu normal. A tal da adrenalina,
até então em níveis perigosos, voltou a mostrar só a parte boa da emoção.
É chegada a hora da preparação para o tão sonhado e aguardado salto. Vestir
a roupa apropriada, um treino rápido, algumas recomendações do instrutor, abraços,
despedidas, brincadeiras sobre o testamento, tudo que fazem, todos que saltam
pela primeira vez. Sergio estava meio que no ar antes mesmo de entrar no avião.
Visivelmente emocionado. Nós, de nossa parte, alegres com aquele riso meio frouxo,
que é um misto de nervosismo e alegria. Eu, com o coração na mão, fazendo mil
recomendações ao instrutor como se fosse o primeiro salto dele e não do Sergio.
Quando o avião decolou, não conseguia nem rezar de tanta emoção. Não queria
perder o avião de vista nem por um segundo. Foi então que começaram a saltar. Muitos de uma só vez. Quem era o Sergio naquele balé de paraquedas? Um desespero para saber, até que o
Victor, meu genro disse que o paraquedas do Sergio era AMARELO. Começou uma
frenética busca pelo tal paraquedas amarelo. Achamos um, mas a Tati, minha filha, gritou
que não era pois esse só tinha DUAS PERNAS e o Sergio fez salto com o instrutor.
Nova procura, até que finalmente localizamos o NOSSO paraquedas. Foi emocionante.
Saber que ali estava o meu amor querido, meu companheiro que tudo faz para que meus
mais simples desejos se realizem. Ali estava ele, finalmente realizando o grande sonho
da vida dele. Na mais completa segurança, paz, alegria, competência. Ao pisar em terra
firme, não nos seguramos e corremos para abraçá-lo. Emoção é pouco para descrever o
que todos nós sentimos naquela hora. Cercado de amigos queridos, filha e genro, esse
foi sem dúvida alguma, um GRANDE DIA. Dia de sonho realizado. Que privilégio!





4 comentários:

Noiva em Fúria disse...

simplesmente indescritivel a sensação de amor que nos invadiu, um amor que vai além do dia a dia, da convivencia...Meu Deus do céu, grande realização....o testamento a gente já rasgou, em pedaços de emoção, gargalhadas....bjo

Nane Cabral disse...

Olá Welze, primeiramente gostaria de dizer que é muito lindo a forma que vc fala do seu esposo e o amor depois de tantos anos. Eu acho o máximo paraquedismo, tenho muita vontade. Eu já voei de parapent (nem sei se é assim q escreve) e foi maravilhoso, sensação sem igual, voei em Arraial d"Ajuda na Bahia, aquele visual incrível, tudo de bom. Bjos, Nane vovoqueensinou.blogspot.com

Fla disse...

Ah que lindo Welze.
Sua família deve ser muito especial.
Parabéns ao marido que é muito corajoso...rs...
Beijos

:) disse...

Fáá!
muito lindo o post!
deve ter sido incrivel, afinal..
quem é que realiza um sonho assim todos os dias? requer muita coragem!
um dia eu salto tbm! rs

beijão Nathália (: