12 outubro 2009

Susto

Nossa amiga Angela do ora, pitangas, levou um tombaço, e está se recuperando. Isso me fez lembrar que há vinte e nove anos atrás, quando esse dia 12 de outubro, não era feriado, vindo do trabalho para casa, levei um escorregão, caí, e quebrei não um, mas os dois pés. Estava grávida de oito meses da minha filha Tatiana. Seria hilário se não fosse trágico. Fiquei, até perto de dar à luz, com os pés engessados, sem direito àquele saltinho que os médicos colocavam na sola do gesso, para e gente poder andar. Fiquei impossibilitada de me locomover por uns tempos. Até, é claro que não iria ficar sem andar de um jeito ou de outro, meu pai colocar rodinhas nas pernas de uma cadeira de madeira que tinha na casa dele. Sim, na casa dele, pois eu e Sergio morávamos nesse época num apartamento no primeiro andar de um prédio sem elevador e não tinha razão para ficar em casa o dia todo sozinha. Então, o jeito foi tirar umas férias na casa dos meus pais. Mas, como ia dizendo, depois que papai me motorizou, eu ia de um lado para outro em sua casa térrea, com a cadeira de rodinhas. Era um quadro incrível, eu barriguda de oito meses, com duas pernas engessadas, andando com a cadeira de rodinhas. Só mesmo o tempo para nos fazer rir de uma situação dessas.

Um comentário:

Noiva em Fúria disse...

E em 08/12, nasci eu linda e bela, e sobrevivente aquela queda tão desproposital.

Rs......