23 fevereiro 2010

atualidades

Queria me sentar aqui para passar umas horinhas em estado de graça, me divertindo com minhas lembranças e passando ou pelo menos tentando passar umas palavras descontraídas para quem lesse, mas não consegui ficar sem pensar nas notícias de ontem e que voltam hoje aos canais de televisão. Falo sobre a barbárie que se tornou cada jogo, ou como gostam de falar, os clássicos de futebol. Não é privilégio de nenhum estado brasileiro. Ocorre em todo o país. Antes, já bem ruim a situação, ao final de cada grande jogo de futebol, terminada a partida, eram as piores notícias que víamos através do vídeo. Hoje em dia, mudou. Para pior ainda. Antes mesmo dos torcedores chegarem aos estádios para os noventa minutos de ação, alegria e torcida, a coisa já degringola para uma verdadeira batalha nas ruas as vezes nem tão próxima ao estádio onde se realizaria a tal peleja. Nas estradas, a guerra já tem seu início. Que vergonha. Que horror. Que pavor. Usar camisas de clubes de futebol e com isso mostrar seu time de coração, é um verdadeiro ato de desatino, de loucura. Eu sou Sãopaulina desde que me conheço por gente. Já conheci pessoalmente muitos jogadores de vários times cariocas, paulista e baianos por conta da profissão de meu irmão, que era profissional do rádio. Ia toda semana ao campo ver de perto o futebol. Sempre gostei da coisa. Ia, torcia, me divertia e me alegrava com a vitória ou me chateava com a derrota. Mas sempre se sabia que numa disputa só um ganha. Agora, ninguém aceita a derrota. Ninguém aceita sequer que exista outro time. Que pena ter mudado tanto. Que pena o futebol estar sendo desculpa para que bárbaros se matem. Não quero nem de longe generalizar qualquer torcida, mas que o grande espetáculo chegou ao fim, isso é inegável. O que significa, várias pessoas uniformizadas, correrem atrás de outras também com uniforme, só que de um outro time, se matando nas ruas? Qual é o motivo? Será que alguma dessas pessoas sabe porque está fazendo isso? O que leva uma pessoa sair de sua casa para ir ao estádio ver seu time jogar e levar consigo um pedaço de ferro ou de pau e esse pau cheio de pregos? O que tem em mente um animal desse? É claro que nem animal esse ser é. O animal faz de tudo para preservar a si e a sua espécie. O que aconteceu com nossos jovens, sim porque na maioria das vezes o que se vê, são jovens de tenra idade, saindo a captura de seus desafetos. Ora façam-me um favor. Vão namorar. Vão tomar uma cerveja. Vão andar de moto. Vão fazer qualquer coisa. Mas parem de se matar e com isso, deixar mortos de uma uma maneira ou de outra suas famílias. Parem com essa mortandade chamada de torcida organizada. Que pena.

2 comentários:

Glorinha disse...

Amiga, tb fico horrorizada com isso...o que leva alguém a tanta maldade?
Acho que o ser humano é um monstro ás vezes...e quando se junta um monte de gente, aí é que se sentem mais fortes pra fazerem essas barbaridades.
O que são as guerras senão isso?
E aqui, a certeza da impunidade ainda faz isso crescer cada vez mais.
Beijos.

Marliborges disse...

É isso mesmo amiga, é lamentável esse estado de coisas, simplesmente inexplicável!!!!, ou melhor, tem explicação sim, falta de limites em casa, na escola e nos locais públicos. Leis que já nascem pra não serem cumpridas, impunidade generalizada, corrupção também, excesso de direitos sem o correspondente dever, e por aí vai. O criminoso sempre tem direitos, a vítima, coitada, já era e os parentes da vítima, ih bailou geral! É de chorar!
Beijo grande.