08 março 2010

AS MULHERES DA MINHA FAMÍLIA

Sempre penso na minha família como sendo essencialmente feminina. É claro que temos muitos e queridos representantes masculinos, mas minha família é uma família de "MULHERES".
A começar pela mamãe. Doce e forte ao mesmo tempo. Na dose certa. Sabia a hora da bronca, porque não, da palmada no lugar certo, sem nunca esquecer os momentos, esses em número muito maior, do carinho, do colo, do conselho, do dengo, do chamego.
Mamãe sempre foi minha maior paixão.
Minhas irmãs, as três amadas. Mais que irmãs, amigas, comadres, madrinhas, almas gêmeas, companheiras.
Com elas, tive tudo, aprendi tudo na vida.
Minhas cunhadas, umas delas já em outro plano de vida e as outras três queridas, sempre presentes em meus dias. Uma mais, outra menos, mas de qualquer forma, sempre presentes. Têm garantido em minha vida, seu lugar seguro, cativo e de honra.
E o que dizer de minha filha, nora e sobrinhas. Ô geração de mulheres batalhadoras. Da pesada. Essas meninas valem ouro. Por ter à minha volta tantas mulheres, meninas para sempre, tão maravilhosas, como as que tenho, chego a pensar que sou uma das preferidas do criador. Tenho muita sorte em te-las por perto. Essa meninada é demais da conta. Brigam pelo bem estar umas das outras. Se frequentam. São amigas. São irmãs. Carregam casa, família, cada qual a sua, nas costas. Valentes, poderosas. Nada as intimida. Doença, desemprego, baixo astral, dores de amores. Tudo enfrentado com segurança e energia. Em festas, brilham mais que fogos de artifício. Mais que luzes. Enfeitam um lugar mais que qualquer adorno. São as donas do mundo. Do nosso mundo. Não conhecem a palavra desânimo. Se uma precisa, vem outras ou todas para carregar aquela. E tudo termina bem. Nós, as mãe, quase de fora, olhamos para tudo isso, com orgulho. Estamos sempre ali como porto seguro. Mas elas se viram muito bem. Fizemos um bom trabalho. Alguma já mamães, são verdadeiras feras quando na defesa das crias. As que não tem seus próprios filhos por opção ou por terem tempo ainda para que eles venham, cuidam dos sobrinhos, olhando, preservando, ensinando e orando, sempre. Profissionais das melhores, cada qual em sua formação. São mulheres que tocam mais de um instrumento com maestria e perfeição. Casa, marido, filhos, trabalho, vida. Tudo é pouco para elas. E a minha "bonequinha", minha sogra querida? Tão pequena e tão forte. Meiga e enérgica. Divertida, amável gosta de ver a família reunida. Não se exime da cozinha. Gosta sempre de preparar quitutes e seus indefectíveis sorvetinhos. Lúcida, antenada, não deixa de opinar sobre a atualidade. Para tudo tem seu ponto de vista e briga por ele.
Mas isso não é tudo. Não são apenas essas as mulheres da minha família, minha vida. Está vindo aí, uma nova geração Minhas sobrinhas netas. Já mostram a que vieram. Inteligentes, espontâneas, agitadas.
Para todas essas mulheres, hoje e sempre, peço bênçãos. Em pé, na primeira fila do grande espetáculo "VIDA", aplaudo com emoção, amor e orgulho.
Para meus anjos da guarda, Fada e Mamãe
minhas irmãs, Nini, Juju e Pê
queridas cunhadas, Maria Célia, Maria Lúcia e Arlete
minha filha Cucla
minha nora Ana Paula
sobrinhas e sobrinhas netas.

4 comentários:

Glorinha L de Lion disse...

Linda homenagem amiga...nós merecemos todas as homenagens do mundo! Todos os dias!
Beijos amada!

Vicentina disse...

Como é bom estar rodeada de pessoas maravilhosas, realmente vc é privilegiada do Criador.
Parabéns pelo seu dia.
Bjs

Fla disse...

Que lindo Welze!
Parabéns pra todas elas e pra você também.
Bjs

Noiva em Fúria disse...

Manheeeeeeeeee.....pacabá hein....duro mesmo....me acabo de emoção com suas sempre lindas palavras, e também simplesmente por sentir, que vc está simplesmente coberta de razão. Viemos com tudo, e tivemos a quem puxar...Vamos que vamos, que a Vida nos pertence e precisamos fazer por ela e para ela o melhor.

Te amo para sempre. Minha doce e eterna amada...