23 março 2010

PARA NÃO PASSAR EM BRANCO

Acabei de voltar do centro da cidade, onde participei do encontro de negócios da AVON e aproveitei para fazer algumas comprinhas.
Como sempre, desci para o centro da cidade à pé e aproveitei para manter o bronzeado. No horário que desci, meio dia e meia, o calor e o sol estavam de rachar.
Depois de resolver algumas pendências na reunião(sempre tem alguma coisa a ser resolvida), fui às lojas para comprar uns chocolates para minhas meninas, comprar uns tapetes pequenos para a sala, luvas de motociclista, coador de chá, tipo peneirinha e toalhas de renda branca para as mesas de madeira da copa e para a mesinha de madeira de apoio da sala. Não é à toa que estou listando minhas compras. É que, com cada item, aconteceu algo no mínimo estranho, divertido ou abusado.
Se não vejamos e como diria o Jack, o tal estripador, vamos por partes.
Nas lojas Americanas estão tão confusos os preços dos ovos e chocolates em geral que dá trabalho comprar. Cada chocolate tem quatro preços. Dois normais e dois como ofertas. Todos os itens estão etiquetados com um preço para ser pago com cartão da loja e outro preço para pagamento à dinheiro. Tem ofertas, tipo leva um item paga tanto, leva três, paga bem menos por ítem, mas essas ofertas só são válida se o pagamento for efetuado com o tal cartão. Eles quiseram explicar tanto que muita gente estava confusa sobre o valor que realmente pagaria pelos tais chocolates. Mas os preços, pelo menos os que observei para serem pagos à dinheiro, que foi como paguei, estão valendo à pena uma passadinha por lá.
Sobre os tapetes. As Pernambucanas estão com os preços de cama, mesa, banho e decoração, muito bons. Como fui comprar tapete, fui logo para perto deles. Tentei pelo menos. Tinha tanta gente desenrolando tapete pela loja toda, que estava difícil de andar e não pisar sobre eles. Complicado também estavam os preços pois, as medidas diferem muito entre uma marca e outra.Você se pega fazendo contas para ver se vale a pena comprar um tapete 2m X 2m que custa tanto ou se vale a pena comprar dois tapetes de 1m X 2m, que é o mesmo desenho, nem se nota que são dois, por um preço infinitamente menor se levar os dois. Muita gente com a maquininha na mão.
Os coadores para chá e as toalhas de renda, foram divertido comprar. Das toalhas, tinha uma embalagem de uma marca muito boa, que vinham as duas que eu queria, por um preço bom. Só um detalhe, não queriam que eu abrisse a embalagem para ver o desenho da renda. Compraria "no escuro". Estavam também à venda, toalhas avulsas, fora da embalagem, nas medidas que eu queria, da mesma marca, pela metade do preço, cada uma. Quem levaria a embalagem fechada? Eu não. Com os coadores o mesmo fato. Um item, avulso, custava tanto. Numa embalagem, três produtos da mesma marca em tamanhos diferentes, mais barato. Quem levaria o avulso? Eu não.
Mas o mais incrível aconteceu com as luvas de motociclista. Não achei de jeito nenhum em lojas de bolsas e artigos de couro. Em todas as lojas que fui, me falavam a mesma coisa. Só venderão no inverno pois com calor ninguém usa luvas. Será que eles não sabem que motociclista que se presa, não anda de moto, principalmente em estradas, sem luvas? Faça calor ou frio, as luvas fazem parte de nossa indumentária.
Quando já estava desistindo e achando que teria que esperar até fim de Abril e comprar as luvas na nossa próxima viagem à Serra Negra, dei uma entrada nas lojinhas perto do terminal de ônibus. Lá achei. Aí o problema era o tamanho. Só tinha muito grande. As vendedoras me explicaram que não existe motoqueiro de mão pequena, por isso, só fazem de tamanho grande. Ara, faça-me o favor. Eu sou grande, mas tenho pés e mãos pequenos, entre as motociclistas que conheço, existem umas petiticas pilotando umas baitas motos que até dá medo. Que coisa essa de não ter luvas tamanho pequeno? Entrei em outras lojinhas por ali mesmo e encontrei. Não são de couro, mas valem a pena pelo preço e por serem novidade. São finas e de material de agasalho à prova de chuvas. Com forro em lã, muito confortáveis e leves. A minha de couro já está muito velhinha e pedindo outra.
E assim foi, meu dia no centro da cidade.
Andei bastante, vi muita gente conhecida, lojas novas em pleno funcionamento, praça central bonita e limpinha. É, Sorocaba é um cidadão. Grande mesmo. E linda.

.

4 comentários:

Eliana Pessoa disse...

WELSE FAZER COMPRAS É UMA MARATONA!!NÉ!

Fla disse...

Welze a última vez que fui ao centro da cidade foi antes do natal do ano passado...preciso voltar lá.
Nossa cidade é linga mesmo!
Beijos

Leci Irene disse...

Welze, divertida a tarde tua! hehe... Amei a maneira de contar! Como cada coisa tem encantos mil, não é mesmo???????

Glorinha L de Lion disse...

Caramba amiga, que disposição...já não tenho esse pique há muitooooo tempo, ainda mais com o calorão que anda fazendo....
Vim te convidar pra participar da blogagem coletiva das segundas feiras...passa lá pra ver...se quiser, vai ser uma brincadeira ótima...vem tb?
Bjocas.