24 maio 2010

É TEMPO DE COPA DO MUNDO

Como já postei aqui, adoro futebol. Quando morava em Salvador, Bahia, não perdia a oportunidade de acompanhar meu irmão ou amigos, quando eles iam para o Estádio da Fonte Nova às quartas, sábados e domingos para assistirem uma "pelada". Gosto realmente. São Sãopaulina colorida, de todas as cores não somente roxa. Até pouco tempo sabia nomes e posições de todos os jogadores do meu time e de muitos outros também. Mas o tesão foi, com o passar do tempo, diminuindo. Os acontecimentos graves e tristes a cada final de partida, foram tirando o brilho do que eu considerava um grande espetáculo. Mas não é só a torcida que mudou. Nem vou falar da "cartolice" que existe por trás de cada partida, de cada agremiação. Isso é coisa para polícia e não para torcedor. Se não é, deveria ser. Mas falo dos jogadores. O que está ocorrendo com essa "meninada"? Onde está aquele futebol arte que tantas vezes vi nos gramados? Onde está a paixão por defender o time do coração? Onde está o respeito pelo torcedor que nas quartas-feiras, sai direto do trabalho, vai até o estádio e paga caro pelo ingresso? O que esse torcedor vê é um bando de "moleques" correndo atrás da bola, ou com salto alto e com medo de entrar numa dividida ou aqueles que estão mais para bandidos e são famosos por cavarem faltas e penaltis e criarem atritos com determinados jogadores para que esses recebam cartões amarelos ou pior, vermelhos e sejam expulsos. Parece que os jogadores que estão nos grandes times, pelo menos, não tem a real noção do que representam. Eles só vem o dinheiro no final da cada partida. O famoso e almejado BICHO. Eles se esquecem que em campo, não estão só vestindo um uniforme qualquer. Eles estão representando milhões de torcedores em campo. Torcedores esses que não medem esforços ou gastos para irem onde seus times forem. Eles se esquecem que essa camiseta que vestem atualmente não lhes pertencem. São emprestadas à eles para fazerem o melhor por ela. Não adianta nada, quando da assinatura de um contrato, aparecerem na mídia beijando a camisa do time e jurando defende-lo até a morte. Sabemos que loguinho loguinho estará fazendo o mesmo gesto com outra camiseta de um outro time. Tudo bem. Temos que evoluir. Mas parece que o grande e competente plantel brasileiro só pensa nisso. Em ganhos monetários. Não são todos. É claro. Mas sua grande maioria é assim, ou está assim. Jogadores que crescem, fazem fama e se aposentam em um mesmo time é coisa cada vez mais rara. E não é por não receberem valiosas propostas não. É porque jogam no time pelo qual torcem. Realmente vestem a camisa desse time. Respeitam o time, seus torcedores e sabem que ao adentrarem o gramado para mais uma partida, defendendo aquele time, estão entrando para mais um grande espetáculo. É disso que eu gosto. Sou fã.

3 comentários:

Tatiana disse...

Eu não sou das mais fãs de futebol, mas todo brasileiro tem um pouco de torcedor no sangue e realmente é triste ver o rumo que o futebol tomou. Deixou de ser arte e virou uma indústria!
Sábias palavras do seu post!
Bjs

Leci Irene disse...

Adoro futebol, mas só na Copa do Mundo! Então eu passo a brigar com os jogadores que estão ali sem amor a camiseta!

Gina disse...

Futebol pra mim só na Copa, mas esse ano não estou muito entusiasmada. Vamos ver.
Hoje estou me sentindo sem cor ou "cinzenta", como o céu lá fora. Nada como um dia após o outro.
Boa semana!