12 maio 2010

ROMÂNTICA, MAS REALISTA

Essa foto maravilhosa eu tirei da net, é da worpresscuriosidades. Havia separado essa maravilha para postá-la na semana do lilás e roxo mas como fiquei fora do ar, não deu. Mas não podia deixar de compartilhá-la com vocês. Para mim que adoro lavanda, alfazema, isso é o paraíso. O título dessa postagem pode parecer engraçado, mas é a realidade. Sou romântica, mas tenho a exata dimensão do meu corpo, minha idade e minhas possibilidades. Digo isso porque, sabem aquelas cenas em que uma pessoa corre em direção à outra e quando se encontram, se abraçam e o rapaz carrega a moça e é aquela felicidade? Acho lindo demais da conta. Super romântico. Mas, não me imagino fazendo isso. Seria uma calamidade. Eu, com meus um metro e setenta de altura e meus, ainda que bem distribuídos setenta e cinco quilos, correndo ao encontro do bonitão, o jogaria ao chão. É isso mesmo. Ficaríamos estabacados no chão e o pior, eu por cima do coitado. Ele não merece . Outra cena que acho linda é quando um casal de amantes, se encontram, dão-se as mãos e giram em corrupio. Lindo né? Mas também não é para mim. Eu sentiria uma ânsia do caramba e quando parasse, nem saberia de onde vim, para onde vou ou quem sou. É como bolo coberto com pasta americana. Todo enfeitado, maravilhoso, mas para mim, um desacerto na hora de comer. Já quebrei alguns garfinhos em algumas festas na tentativa de cortar a danada da cobertura. Tem coisa que é legal, romântica, linda, gostosa, mas não se encaixa no meu perfil. Esse campo de alfazemas por exemplo. Me encaixaria direitinho nele. Imagino eu e o bonitão, passeando por entre as flores, numa tarde de outono, quando o vento balança as flores, fazendo um lindo bailado. A temperatura amena, gostosa. Tudo isso é um convite para deitarmos nesse campo, deixarmos que o Sol aqueça nossos corpos. Eu, deitada no peito do meu bonitão. A princípio com os olhos no céu, vendo as nuvens passando, branquinhas no céu azul, depois com os olhos fechados, nós dois, só escutando a natureza e um a respiração do outro. Isso, me soa possível. É claro, não sem antes, colocar uma manta macia no chão, pois tenho coceira só de pensar em deitar em mato. Mas que é lindo, é. Já fiz isso muitas vezes. Pode até terminar em sexo, mas não é obrigatório. Só o carinho, o afeto, o encontro dos corpos num cenário assim, já é um milagre da vida. E é um dia assim, uma tarde assim, que desejo à todos que por aqui passarem. Se não tiverem um campo assim, esperem até irem à noite para a cama, com a melhor companhia do mundo, pensem nesse campo florido, cheiroso e abracem muito quem está ao seu lado. Se aconcheguem bem. Escutem a respiração um do outro. É uma delícia. Se pintar sexo, bom também. Muuuuuito bom. Então boa tarde e feliz noite. Um grande e gostoso abraço.

4 comentários:

Leci Irene disse...

Hummmm... sugestão aceita! É pura magia!

Manuela Freitas disse...

Eu também sou romântica, mas realista!...Gostei muito do seu texto, está escrito com excelente humor e de facto por muito romantismo de que sejemos dotadas, temos sempre que olhar o possível. Apesar disso há outras formas para ser romântica, como tão bem sugere, afinal o principal é manter o espírito romântico!...
Beijos,
Manú

Monica disse...

Ótimo post. Divertido e sério na medida.
Menina!! Essa imagem realmente e maraaavilhosa.

Figos & Funghis disse...

Oi Welze! Mas que foto maravilhosa!!!
Um campo inteiro de lavandas, lindíssimo!
Bjinhos