30 agosto 2010

ÓDIO OU RAIVA?


Com alguns dias de atraso, posto alguma coisinha sobre o ódio e raiva.
Que me lembre, nunca senti ódio de nada nem ninguém. Minha mãe sempre nos falou que raiva é sentível, mas ódio, é muito pesado. Senti-lo é carregar uma carga muito grande, por vezes maior que nosso próprio sentimento. Então, melhor não sentir.
Por essas e por outras, penso que não odiei mesmo, algo ou alguém.
Mas raiva, aquelas que nos faz espumar, vibrar, ficar do amarelo pálido ao roxo batata, roxo beliscão, ah isso já senti e muito. É feio falar, mas senti isso por pessoas e por situações.
Mas como sempre falo, sendo a primeira dama do alto astral, logo logo isso passa e já já que me conformo, esqueço ou relevo. Aí a raiva passa.
Uma das últimas situações que me trouxe uma baita raiva foi por ocasião da nossa viagem à Passos-MG, para o encontro de motos.
Durante dias fiquei caçando algumas pessoas que diziam, até a última hora, que iriam conosco. Reservei hotel, vários quartos, todos no meu nome, pois já somos amigos dos proprietários e isso simplifica uma barbaridade.
Pois bem, telefonei várias vezes, para essas pessoas e essas danadas me engabelaram até a última hora, quando por fim, eu mesma decidi por cancelar o quarto reservado para as mesmas, visto que diziam que não sabiam se iriam, mas era quase certo que não, por não estarem em condições. Mas me pediam mais um prazo para a resposta definitiva.
Até que enfim, como disse, cancelei o tal quarto para as ditas pessoas.
Mas nem em um milhão de anos, nem no mais louco sonho, o que aconteceu, passou pela cabeça dessas pessoas ou pela minha.
Lá no evento, no meio de quase vinte mil pessoas, assim que cheguei, logo na entrada , no segundo dia do encontro, quem vejo à minha frente? Pois é, pasmados e sem ação, estavam bem à minha frente, as ditas cujas pessoas. Tinham ido com outros amigos. Tudo bem, maravilha, que bom que foram. O encontro de motos lá é realmente imperdível. Mas por que me emgabelar, me enrolar, me encher a paciência por tanto tempo? Estavam pisando em dois botes? Parece que sim. Não queriam dispensar minha atenção com medo que perder a atenção dos outros amigos e aí ficarem à ver navios.
Mas o que me deu mais raiva, não foi vê-los lá, é claro que não. Foi o sentimento que me invadiu no momento em que os vi.
Fiquei tão triste, tão chateada, tão pra baixo por ter sido feita de boba e essa sensação me tirou da animação que me é constante por um bom tempo. Isso sim me deixou raivosa. Espumando. Como pessoas que fazem palhaçadas assim, podem, tem o poder de me deixar tão fora do meu habitual bom humor? É claro que durou pouco tempo, logo logo estava eu na arena dançando feito louca ao som de músicas do Creedence. Mas que me abalou, ah isso abalou mesmo. Mas já passou, está tudo bem. Ainda bem que foi só raiva. É mais leve. Passa logo. Passou.

6 comentários:

SUELY PERES disse...

Passei para desejar uma excelente semana para ti. Que bom que foi só raiva, não é bom mesmo cultivar sentimento de ódio, pula essa parte sempre amiga, beijinhos

Glorinha L de Lion disse...

Minha queridona, depois do golpe e de toda a raiva que senti, como vc bem sabe, por tudo o que aconteceu, vim aqui te dar um beijo. Eu tb nunca tive ódio de ninguém. Raiva sim, muitas e muitas vezes, até mais do que gostaria. Mas vc e eu somos feitas do mesmo barro. Mulheres fortes, de bem com a vida, que não é qq criatura reles que vai nos colocar pra baixo. Estou contigo minha amiga e não abro! Beijo enoooorme!

Marly disse...

Olá, Welze, bom dia!

Ai, uma situação dessas dá raiva mesmo! Mas, hoje em dia eu sinto um pouco de pena, de quem age assim. Isso porque ser a pessoa que provoca raiva nos outros não é nada positivo. E como o que vai, volta, essas pessoas também serão engabeladas.

Um beijo e boa semana.

disse...

Oi Welze,
É isso aí. Sempre de bom humor. Quem sai perdendo com certeza são essas pessoas.
Um bom dia!!
Bjs. Regina

Leci Irene disse...

E nestas horas a gente tem vontade de morder,não é mesmo?
Ainda bem que a raiva passa..

Deia disse...

Oi Welze!! Ai que raiva! rsrsrs! Entendo perfeitamente, isso tira a gente do prumo! Mas, como você mesma disse, não tem poder suficiente para ficar lhe torturando horas a fio. A gente "regurgita" e está tudo certo! Um beijo, Deia.