10 outubro 2010

selinho

Esse selo recebi da minha linda loira Deia do rumoàescrita.
Ela pergunta o que me faz feliz entre partidas e chegadas.
As partidas, mesmo com voltas previstas, quase nunca me agradam.
Não me lembro de ter ficado feliz com a partida de alguém. Tenho queridos que moram em outras cidades e outros países que quando vêem à Sorocaba, podendo, tiro o corpo fora de um reencontro por já pensar na partida. Bobagem eu sei. Assim eu fico mais tempo sem vê-los, eu sei. Mas sou assim. Prefiro conversar com quem chega por telefone, mas pessoalmente, se puder, não. Fico triste com partidas e demoro a entrar no eixo novamente. Minhas partidas, quando estou em algum lugar e venho embora, sempre causam tristeza em quem fica. Felizmente. Isso é sinal que sou querida. Que tive mas também proporcionei momentos bons para outras pessoas. Quero sempre partir de um lugar deixando ali um ponto de volta feliz. É bom quando avisamos alguém que pretendemos voltar a um lugar e sentimos satisfação na voz da pessoa encarregada de nos receber. É um privilégio. Partida boa para quem fica, só mesmo daqueles tranqueiras que chegam sem avisar e vão ficando, ficando e não vemos a hora de ficarmos livres. Mas isso é papo para outra hora.
Quanto às chegadas, isso adoro. Ah......, que delícia! Qualquer hora do dia ou da noite, uma chegada é muito boa. Se sou eu que chego, como já disse aqui, adoro passear e amo chegar. Chegar em casa trazendo na bagagem lembranças é um enriquecimento. Meu pai falava que devemos sempre viajar. Conhecer lugares. As lembranças, as imagens, os cheiros, os gostos que trazemos, ninguém nunca nos tirará. Desde pequenos, meus irmãos e eu, sempre tivemos como presentes de Natal, aniversários, finais de ano, aprovações nas escolas, VIAGENS. Esses presentes são mais que perenes. São para a vida toda. Mas a cada chegada, é uma festa. Uma volta ao mesmo lugar, mas que sempre enxergamos de maneira diferente. Amamos mais do que quando partimos. É a chegada ao porto seguro. É a volta à vida. A volta ao nosso momento, nosso mundo. Onde somos reis e rainhas absolutos. De onde, se quisermos, nunca precisaremos partir.
Agradeço à DEIA, minha linda loira, a oportunidade de escrever sobre seu selinho. Abraços minha querida.

4 comentários:

Deia disse...

Oi Welze! Muito sábio seu pai, já antevendo nas viagens a formação de opinião, cultura, ética que estava oferecendo aos filhos! Também adora chegar, beijar quem ficou me esperando, abrir a mala, contar causos, saber do que aconteceu na minha ausência. Amo partir também, a curiosidade me impulsiona, gosto de ver, ouvir, sentir lugares diferentes. Bom demais! Obrigada por participar, adorei! Um beijo, Deia

Mi disse...

Welze, posso dizer de novo que eu adoro você! Obrigada pelo recadinho tão doce!
Você também tem uma moto para chamar de sua, ou anda só na garupa do marido?
Se tiver, posta uma foto para eu mostrar minha amiga motoqueira para o amor.
Tenha um bom feriado. Bjs

Nilce disse...

Oi Welze

Como é bom partir para conhecer nossos lugares e melhor ainda ainda chegar em casa.
Como teu pai dizia: viajar sempre.
Ah, se eu pudesse...

Bjs no coração!

Nilce

Miguel disse...

As pessoas são irracionais, ilógicas e egocêntricas.
Ame-as MESMO ASSIM.

Se você tem sucesso em suas realizações,
ganhará falsos amigos e verdadeiros inimigos.
Tenha sucesso MESMO ASSIM.

O bem que você faz será esquecido amanhã.
Faça o bem MESMO ASSIM.

A honestidade e a franqueza o tornam vulnerável.
Seja honesto MESMO ASSIM.

Aquilo que você levou anos para construir,
pode ser destruído de um dia para o outro.
Construa MESMO ASSIM.

Os pobres têm verdadeiramente necessidade de ajuda,
mas alguns deles podem atacá-lo se você os ajudar.
Ajude-os MESMO ASSIM.

Se você der ao mundo e aos outros o melhor de si mesmo,
você corre o risco de se machucar.
Dê o que você tem de melhor MESMO ASSIM.

Uma noite de paz pra você....

Deus seja contigo

http://www.youtube.com/watch?v=kaT_2KiAU3A&feature=player_embedded