10 abril 2011

OPS! FOI MAL!



Estávamos, o bonitão e eu, saboreando uma deliciosa pizza de brócoles com requeijão ontem à noite, quando me lembrei desse fato.Tinha na época uns onze anos e minha irmã, Cassia seus treze e como sempre acontecia nos finais de semana, íamos, papai, mamãe e nós duas, na melhor pizzaria da cidade da época. Pizzaria Passarinho, bem na rua central de Sorocaba. Estávamos lá comendo uma bela portuguesa, pizza, é claro, a favorita de papai, quando minha irmã, sem perder tempo, começou a paquerar um menino que estava na mesa ao lado com seus colegas. Nós o conhecíamos do Estadão, escola estadual onde estudávamos na época. Pois bem, de longe, muitos risinhos, olhares lânguidos de ambas as partes e eu só prestando atenção no papai, para que, ao menor sinal do conhecimento dele do acorrido, eu entrava em ação, desviando a atenção do papai para outra coisa. Mas a coisa ficou meio que danada demais da conta. A Cassia começou a jogar caroços de azeitonas no menino e este, respondia à altura. Até que em dado momento o menino, que até então chamávamos de Foguinho, pelo seu cabelo vermelho, num ato de completa sandice, atirou um caroço de azeitona com o garfo, fazendo deste uma catapulta. Dessa maneira, o caroço voou pelos ares e com muita velocidade caiu bem na cabeça. DE QUEM? É claro, não poderia ser diferente, do papai. O menino quando percebeu a caca, para não dizer outra coisa, ficou vermelho feito rabanete e desviou o olhar. Tarde demais. Demais mesmo. Meu pai, calmamente, acabou de comer sua pizza, nós e a mamãe também e meu pai se levantou. Perguntamos à mamãe onde estava indo o papai ao que ela respondeu que não sabia, provavelmente, pagar a conta. - Mas eles vem cobrar na mesa! disse eu, já adivinhando o passo seguinte. Meu pai foi até o balcão, solicitou e pagou a conta e na volta, ao passar pelo rapazinho, lhe pegou pelo colarinho e erguendo o franzino, lhe disse cara à cara que se não estivessem num lugar público, lhe faria engolir todas as azeitonas das pizzas da casa com caroço e tudo. O menino, a partir daquele dia chamado RABANETE, ficou sem cor e sem ação, chegando quase a desmaiar. Minha mãe, logo se acercou do papai e lhe envolvendo delicadamente com o braço, puxou-o e se encaminharam para a saída, onde Cassia e eu, num salto, já estávamos esperando por eles. Coisas da minha Pê. Inesquecíveis.

30 comentários:

Nane Cabral disse...

Olá Welze, muito bom relembrar essas histórias né? ah, adoro pizza de brócolis tb! beijinhos e um ótimo domingo! Nane www.vovoqueensinou.blogspot.com

"Manjares da Manu" disse...

Nossa, vc me fez rir muito!!!
Imagino a cena!!!Seu pai deve ter ficado muito bravo!!!!
É muito bom lembrar!!!

Bjs...Bom domingo!!!

orvalho do ceu disse...

Olá, querida
Recordar o passado é vivê-lo intensa e novamente... Situação inusitada,hein???
Bjs de paz e excelente Domingo com paz e alegria.

Marly disse...

Coisas de adolescentes! rsrs. Mas o meu pai também não deixava nada barato, rsrs.

Um beijo e boa semana!

Josy disse...

Ai Welze como é bom vir aqui ao seu cantinho, dei muita risada com esse episódio da sua vida, e já começei a dar minhas gargalhadas logo de início qdo vc deixou claro que estavam comendo a portuguesa ( a pizza claro) rsrsrs. Que gostosas essas lembranças não? O coitado do Rabanete, provavelmente nunca mais comeu azeitona na vida dele kkkkkkkk...Adorei amiga....bjos...fica com Deus

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

KKKKKKKKKKKK MUITO BOA SEU PAI ESTAVA CERTO COISA MAIS SEM ACERTO ESSE RAPAZ RUIM DE MIRA!!!
BEIJO
BOA SEMANA!

Lourdes Sabioni disse...

Coisas de adolescentes...coisas deliciosas de se lembrar!!!
Não tem nada haver mas, lembrei de um mico tipo king kong que passei na fila do cinema quando estreoou Os Embalos de Sábado a Noite...Fui de vestido com bota, a fila andou e eu falando mais que o homem da cobra, nem vi que parei em cima de um buraco que soltava ar...adivinha? Subiu a saia do vestido até o pescoço e a turma riu a valer e eu apavorada, não saí de cima do tal buraco, fiquei tentando abaixar o vestido, até que a amiga me empurrou e saí finalmente do maldito lugar!
Quase não assisti o filme, chorando de vergonha e, hoje, choro de rir quando lembro!!!KKKKK
Beijos e ótima semana!

Valéria disse...

Oi Welze!
Essa foi boa! Nada como relembrar esses episódios que com o tempo foram transformados em boas estórias... Dá uma saudade, não é? Bjo! Boa semana!

Maria do Tacho disse...

Welze querida, vim lhe retribuir a vista e deixar um abraço com recheio de carinho.
Sempre que aqui venho adoro o que leio... As tuas historias me faz rir...Gosto muito!
Bjs

Valquiria Cristina disse...

Oi Flor voce é demais, como é bom ter essas recordaçoes ne?
Amiga obrigada pelo carinho que tenho recebido de vocce lá no meu cantinho adoro sua visita.
otima semana pra voce beijinhos no coração
http://coisasdocoracaodaval.blogspot.com/

Gina disse...

Nesse post você uniu a gostosura da pizza com a travessura da guerra de caroços...rs!
Bjs.

Vicentina disse...

KKKKKKKKKK de Foguinho pra Rabanete, esta foi boa e demais.
Só vc mesmo em Welze, minha querida amiga pra contar estes "causos" pra gente morrer de rir.
Bjs e Bom Final de Domingo

Andréa disse...

kkkkkkkk, eu viajei nesta história, estava doida para ver o final,já dava pra imaginar, você é show, uma mulher maravilhosa por isso o bonitão, fica a cada dia mais apaixonado.
Já disse e repito amo vir aqui neste cantinho de boas energias.

Que as bençãos de nosso bom e querido Deus esteja sobre você e sua linda família!
bjs,
Andréa...

Maria Célia disse...

Oi Welze, tudo bem?
Como sempre seus casos são hilários, você é uma boa contadora de casos.
Imagino a cena, e a cara do garoto ao ser suspenso pelo colarinho.
Quero te agradecer pelo comentário tão delicado sobre minha filhota.
Beijo e boa noite.

Maísa disse...

Hahahahaha adorei essa história viu?!Rir é a coisa mais deliciosa desta vida...entre outras claro, tão boas quanto...beijkas

Maria Inês Feijó disse...

Hehehehehe!!Ótima postagem!!! Bjs e uma ótima semana!!

soniaconslt disse...

Até parece filme.kkkk
Boas lembranças.
Boa noite querida

Bel Rech disse...

Muito engraçado,quando estava lendo me lembrei de casa,quanta saudade!!!Paz e bem

Beth/Lilás disse...

Ai, amiga, como e bom relembrar estas coisas da nossa infância!
Este menino nunca mais chegou perto de sua irmã, né? E acabou ali mesmo a paquena, não?
bjs cariocas

Papinha Doce disse...

Há coisas que nunca esquecemos.

Beijo
Maria José

coisasdecristal disse...

Dinda! é legal agente, relembrar coisas engraçadas, eu que o diga, também tenho cada uma, rsrsrs.
Boa semana
Bjs cristalinos

Fica com a proteção divina, viu?

Rachel disse...

hehehe...coitado do rapaz...com certeza nunca mais atirou caroços de azeitonas em ninguém.
Boas e lindas lembranças, né?!

Bjuss e ótima semana!

Teto Doce disse...

Olá querida,
adoro pizza de brócolis.

Estes dias pedi uma eles disseram que demorava um pouco pq faziam fresquinha, até aí, ótimo!

Mas o tanto que demorou acho que eles foram colher o bócolis em algum lugar.....hahahahahaha

bjos lindona,

Cucla disse...

O pior é que provalvemente ela não lembra....

GIL disse...

Olá Welze, seu texto é gostoso de ler e tens uma memória e tanto, mas conta em detalhes e faz a gente rir, demoro demais e me faz falta visitar vcs, mas não consigo, são muito, mas saiba que és querida e muito....bjks....Gil

Anne Lieri disse...

Welze,que divertida essa lembrança da infancia!Já adorei o nome da pizzaria;Passarinho!Uma ótima e gostosa história!Bjs,

Nice & Ana, comidinhas com pitadas de amor e carinho... disse...

Welze querida que maravilha, um caroço de azeitona lhe rendeu um post hilário, adorei, bj♥kas e ótima semana p/ vc e família, Ana, ;)...

Nilce disse...

Oi Welze

kkkkkkkkkkkkk
Até imaginei aqui a cena.
O menino deve estar correndo até hoje. rsrs
Adoro lembrar passagens assim também. Quanta coisa boa vivemos.

Bjs no coração!

Nilce

Adriana Alencar disse...

Adorei a história! Antigamente as coisas eram bem mais rígidas, mas isso não deixa de ter um certo charme, principalmente quando contamos as "escapadas" que dávamos e a agonia que passávamos quando elas eram descobertas.
Beijo
Adri

Socorro Melo disse...

Olá, Welze!

Mas que falta de sorte do Foguinho, digo, do Rabanete, hein?
E a paquera, como ficou? Acabou aí?

Delícia de texto.

Beijos, amiga
Socorro Melo