08 abril 2011

VIMOS POR AÍ


Cucla e eu ficamos um bocado de tempo no Hospital Regional até

que eu fosse atendida pelo Dr. Lúcio. Como já disse, valeu cada segundo. Mas, como tempo tivemos bastante, e sem muita coisa para fazer, é claro que batemos altos papos, mas também nos entregamos à uma atividade que ambas adoramos: OBSERVAR O ENTORNO. Bom demais da conta. E foi assim que notamos várias pessoas e fatos curiosos, como por exemplo um senhor que estava sentado ao lado da cucla e o bolso da sua camisa mais parecia a bolsa, a valise da Mary Poppins. Lembram dela? Ela tirava de sua mala tudo de que iria precisar, tipo abajour, cabide, cadeira, tudo. O tiozinho tinha um bolso mais ou menos assim. No pequeno bolso do lado direito da sua camisa, pelo que pudemos observar tinha pente, régua plástica, caderninho, lápis, caneta, carteira profissional e um bocado de papéis dobrados. Um Mario Poppins com certeza. Enquanto a cucla e eu conversávamos, o que fazíamos em tom bem baixinho para não atrapalhar os outros, percebi que uma senhora que estava ao seu lado, torcia seu pescoço direcionando sua antena parabólica, leia-se ouvido, para nossa direção para que pudesse ouvir nossa conversa. Assim que percebi, falei para a cucla que era melhor aumentarmos o volume para que a tal senhora não ficasse com torcicolo. Engraçado também foi ver um casal de amigos, mais ou menos da minha idade, que ao se encontrarem trocaram deliciosos abraços e curtiram um papo, mas em tom tão alto que todo o andar parecia tomar parte da conversa. Eles estavam bem próximos um do outro, mas mesmo assim, berravam. E pelo que pudemos observar, não tinham problemas auditivos não. Mas gritos mesmo, em tom o mais alto possível, foi o que deu um funcionário do posto de atendimento. Depois de sua colega chamar à exaustão uma senhora pelo nome, e ela não se apresentar, de repente, esse funcionário, botou a boca no trombone e em altíssimo e nada bom som berrou: - ATENÇÃO, FULANA DE TAL, DONA FULANA DE TAL. O pessoal desavisado, assustado, gritou junto, alguns pularam das poltronas, outros caíram na gargalhada. Pena que a procurada senhora não apareceu. Mas foi assim nossa espera pela minha consulta. Nada chata, nada monótona. E não falo isso por reparar de forma indelicada em ninguém, simplesmente por estar ali e observar. Adoramos isso. E tem muito mais, afinal como disse, ficamos lá um bom tempo.

23 comentários:

Andréa disse...

É amiga, tem gente de todo tipo, eu tbm, sou assim gosto de ficar observando tudo em minha volta.
E com tudo isso o tempo passou pra vocês, porque esperar ser atendida em hospital, é ruim principalmente quando demora mas pra vocês foi divertido, rsrs.

Beijinhos,
Andréa..

Glorinha L de Lion disse...

Ai queridona, vc é uma figura! Até pra descrever as cenas do cotidiano dá um toque engraçado...eu me divirto muito te lendo....adorei o Mario Poppins! rsrsrs e a velhinha com a parabólica nos ouvidos...hehehe E olha, obrigada por estar divulgando meu livrinho...te sou muito grata, mesmo passando por um momento difícil, vc continua generosa, como sempre. Grande, enorme beijo!

soniaconslt disse...

A gente vê de tudo um pouco. srsrsr
E como está a tua saúde?
Te cuida, tá?
E não esquece de pegar o teu selinho.
Até

Néia Lambert disse...

Welze, vou te falar, eu adorei essa expressão "observar o entorno", rsrs. Na minha bolsa há sempre um livro que utilizo nessas ocasiões, porém, o que fazer se alguns "seres" insistem em chamar a atenção da gente, aí, sinto muito mas observo mesmo e normalmente acabo me divertindo, rsrs.

Beijos

Nice & Ana, comidinhas com pitadas de amor e carinho... disse...

Welze querida observação e bom humor é tudo de bom em qualquer situação e vc mais do que ningém possui os dois dons que resultam em nos presentear com posts interessantes e super divertidos, aproveito a visitinha para lhe desejar um lindo fim de semana juntamente com sua família, bj♥kas, Ana, ;)...

ADri@n@ disse...

oi lindona...
sua inscricao para o sorteio ja foi feita..
seus numeros sao 29 e 34...boa sorte


bjo

Iraluiza disse...

Boa Tarde Welze, passando para dar uma xeretada nos seus comentários.. vc é uma guerreira tem que ser assim não há de ser nd grave.
Bjs...

Anônimo disse...

Olá,Welze!

Essa espera de consulta,foi muito divertida...e o tiozinho de bolso cheio kkk.
Dou muitas risadas das suas histórias!
Tenha uma ótima tarde.
Ester

Macá disse...

Welze
Muito bom observar o entorno, prefiro mais isso do que ler aquelas revistas velhas de salas de consultório. Só que eu não as descrevo como vc fez, o que achai uma maravilha, pois não se trata de bisbilhotar, e sim, observar.
E como vc contou, as pessoas hoje não ligam pra ter privacidade em suas conversas; falam alto, falam no celular como se fosse uma reunião (a gente pode até opinar,já que é conversa pública).
Fiquei feliz com os resultados que você descreveu sobre a sua saúde. Se Deus quiser, você não vai nem precisar dos serviços do simpático Dr. Lucio.
um beijo

Renata Neris disse...

Que gostoso perceber que ainda temos pessoas que prestam atenção nas coisas ao seu redor. Ótimo fds para vc e sua família.

Cucla disse...

Eu que sou para lá de reparadeira me deleitei...Foi bem divertido mesmo...Ainda mais que com vc tenho "transmitação de pensamento"...

Nane Cabral disse...

Olá Welze, observar as pessoas é um ato muito válido, sempre aprendemos algo com elas, seja para se fazer ou não, rs... Beijinhos e um ótimo final de semana! Nane www.vovoqueensinou.blogspot.com

Clau disse...

Eu também adoro observar...
Às vezes,qdo estou numa sala de espera,em algum consultório médico,eu até arrisco pegar uma revista.
Mas ler de que jeito?Justo eu que não consigo me concentrar com barulho?
Eita povo sem noção!
É tanta falação na minha cabeça,que me sinto num mercado de peixe!!rsrs
Bjs!Bom fim de semana!

Lourdes Sabioni disse...

Amiga , continue assim : Me fazendo rir toda sexta-feira quando chego do trabalho exausta com mais uma semana daquelas!
Beijos!

Josy disse...

Ai Welze, que delicia ver seus textos assim divertidos e cheio de coisinhas pra contar, adorei o Mario Poppins e a gritaria do casal, e é verdade, qdo estamos esperando geralmente ficamos observando em redor e sempre tem coisas engraçadas de se ver, valeu a pena né amiga vc se divertiu nessa espera com a cumplicidade da melhor companhia... Valeu né??
Um lindo final de semana pra todos amiga. Fique com Deus

Bel Rech disse...

Quando acompanho meu marido na Clínica oftalma(ele toxoplasmose),de mês à mês..Já conhecemos as pessoas e até conversamos como velhoas amigos...mas tem cada uma...Beijo

coisasdecristal disse...

Dinda! como tá tu? Voce é muito alto astral mesmo, estava eu lendo teus relatos e rindo, e essa da espera do médico com cucla, foi ótimo, porque eu sou assim também, e se eu estiver sozinha eu tanto observo, como quando vê, eu já estou de papo com alguém do meu lado comentando também.
Eu já assistir esse filme, com minhas sobrinhas, é ótimo.
Olha dinda! Sei que tu ainda não me visitou hoje, por isso vim te avisar pra dá uma passadinha por lá, que deixei de presente para voce o MEU PRIMEIRO SELINHO, fiz ele agora, porque completei meus 100 seguidores, pega e posta no teu blog, que é para energizá-lo ainda mais.
Bom final de semana, fica com Deus te protejendo, tu e tua familia.

Bjs cristalinos

Maria do Tacho disse...

Welze minha amiga, acabo sempre as gargalhada quando venho aqui e leio estas tuas historias...rsrs O jeito que vc conta tem muita graça... rsrs
Bom fim de semana!
Bjs
Maria

Valéria disse...

Oi Welze!
Que texto legal! O que nos rende um cotidiano visto com bons olhos! Sou como Néia, ando com um livro, mas há ocasiões que pedem uma boa espiada. Tem lugares que são muito pitorescos...Beijão

Mari Amorim disse...

Querida!
Obrigada pelo carinho da visita e comentário..
Boas energias,uma semana de luz!
bjs,
Mari

Maria Célia disse...

Ei Welze, tudo bem?
Você como sempre muito engraçada. Sabe, que eu também gosto de observar o entorno de salas de espera de médicos. Tem gente que acha que está em casa, falam alto e até coisas mais íntimas.
E quando atendem celular, temos que ficar ouvindo toda a conversa, se estivermos de papo com alguém temos que parar até o telefonema acabar.
Bjos pra você.

Beth/Lilás disse...

kkkk
Essas observações que você fez eu também faço se tiver em algum lugar cheio de gente variada assim.
E depois, hoje em dia, tem tanta gente sem noção, pra não dizer sem educação, que fazem dos lugares públicos uma extensão das suas cozinhas.
bjs cariocas

Nilce disse...

Oi minha querida Welze

rsrsrs

Sabe que a cada vez que você conta estas histórias do seu "cotidiano observativo", penso em o que faríamos juntas. kkkkk
Eu também adoro fazer isso e depois fazendo o caminho de volta, ou mesmo em casa, fico a rir sozinha do que vi e ouvi.
Cada um que a gente encontra, e o que será que falam de mim? kkkkk

Bjs no coração!

Nilce