01 março 2010

minha viagem

Algumas pessoas comentaram sobre a postagem que fiz, dizendo que gostaria de viajar só. É assim. Com o bonitão, viajamos muito, demais da conta. Sempre que a oportunidade aparece e quando ela não se mostra, a gente a faz. Vamos a muitos lugares, perto ou longe. Nenhuma distância é demais para nós. Temos pique de sobra. Já viajei sozinha, por conta de compromissos profissionais ou para resolver algum probleminha com a saúde, como por exemplo quando fiz minha cirurgia refrativa em São Paulo. Foram necessários alguns retornos e fui a todos só. Quando trabalhava em uma escola profissionalizante e foi necessário que de cada departamento um funcionários fizesse curso de combate a incêndio, na secretaria que era meu setor, a escolhida fui eu. Fiquei uma semana longe de casa. Quando vendia confecção ia ao centro comercial de São Paulo duas vezes por mês e sempre sozinha. Mas a passeio, nunca. Nunca sai de casa para passar uns dias numa praia ou num chalé, na serra, ou num sítio, numa fazenda no meio do nada sem companhia. É claro que isso nunca me incomodou. Nunca senti necessidade disso. Mas é uma situação que nunca vivi. E como estou aberta a desafios e a situações nunca vividas, resolvi que farei essa viagem. Não sei quantos dia aguentarei ficar longe principalmente do bonitão, mas quero fazer isso. Quero saber como me sentirei, como me comporei sendo cem por cento dona do meu nariz. Senhora de meus destino, horário e vontade. Não é nada demais. Não é grande coisa. É só uma situação que pondo em reparo meus anos de vida, as páginas de minha vida, percebi que nunca vivi. E nem tem motivo para não ter feito. Simplesmente nunca tinha pensado nisso, antes de uns meses atrás. O ano passado foi um ano muito difícil para mim. Passei muita dor física. Uma hora era a mão direita que não me deixava nem sequer pentear meu cabelo. Outra hora eram os esporões que judiavam muito. Outra feita, a pressão alta e sei lá mais o que. Pensando em tudo isso, resolvi me aventurar em algo novo. Para me acarinhar um pouco. Como por alguns motivos que eu mesma arranjei, não fiz essa viagem o ano passado, resolvi que não inventarei mais desculpas e irei de qualquer maneira. Não é nada grandioso. Conheço muita gente que faz sempre isso. Só que é novo para mim. E a sensação de se fazer algo novo, se fazer alguma coisa pela primeira vez é inebriante. Estou ansiosa por essa viagem como a muito não me sentia. Estou contando os dias para embarcar nessa aventura. Era isso que eu queria. Era me sentir assim. Já estou gostando da coisa.

2 comentários:

SUELY PERES disse...

É isso ai amiga, eu também nunca fiz uma viajem só. Acho que tem que ir mesmo pq a vida é muito passageira e temos qque viver tudo que nos é permitido e oportuno. Depois nos conta a experiencia. beijinhos e boa sorte.

Glorinha L de Lion disse...

Eu já viajei muito sem marido, mas com minha filha, a trabalho...mas sozinha, nunca. Nem tenho vontade...Com amigas, sim, isso tenho a maior vontade...um grupo de umas três ou quatro, só para fazer coisas de mulher: compras, café, bate papo, sem homens por perto...deve ser uma delícia...
Beijos.