05 setembro 2010

A MESMA LIÇÃO. APRENDIZADOS DIFERENTES.


Lendo a postagem que a Eliana do coisasboasdavida fez, me lembrei de uma estorinha parecida. A mesma lição de amizade, mas com dois finais muito diferentes.
A que posto a seguir é a seguinte:
Uma moça, com grandes e sinceros amigos, adoeceu e estando em quarto de hospital bem doentinha, recebia muitas visitas. Sua cama estava perto da janela do quarto donde se via uma árvore florida, muito linda.
A moça, dia a dia sem melhoras. Os amigos aflitos, não deixavam de lhe visitar.
Um dia, num momento de lucidez, ela disse ao amigo que ali estava, que quando a última folha daquela árvore caísse, ela não mais resistiria àquela doença. Os dias passando, a florada da árvore diminuindo, as folhas caindo.
Os amigos preocupados com ela, se sentiam piores por nada poderem fazer quanto ao seu estado de falta da saúde.
Todas as manhãs assim que acordava, a moça olhava pela janela e via que ainda existia uma folha. Fraca, dolorida, quase sem vida, sabia que ainda não seria aquele dia, o da sua partida.
Os amigos se revezavam em acompanhá-la. Quase que já sem esperanças, mas firmes ali todo o tempo.
O tempo passando. Os remédios mudados. A doença enfraquecendo. A moça ganhando viço.
Até que um dia ela acordou e por coisas do acaso, ou sei lá, justo naquele dia, seus amigos todos estavam ali. Reunidos à sua volta.
Ela acordou, olhou para todos. Se sentiu bem. Desperta e saudável.
Todos alegres comemoravam. Ela estava muito bem!
Dias depois quando recebia alta, mais uma vez, os amigos a sua volta. Ela despedindo-se da enfermeira, em pé, perto da janela, falou que aquela folha, aquela estranha folha, que teimava em estar ainda ali, depois que todas as outras já haviam caído, lhe salvara a vida e contou à enfermeira o que havia dito aos amigos. Que quando a última folha caísse, ela morreria.
A enfermeira sorriu e disse que muitas coisas não se explicam.
Só depois que a moça saiu da quarto a enfermeira contou às outras pessoas do hospital. Um dos amigos, num momento em que a paciente estava em repouso, dormindo ou sedada, havia pintado na janela, aquela folha. Um presente de amigo. Ela ganhara sua vida.

6 comentários:

Drika disse...

Que lindo!

angela disse...

amigos sinceros, lindo! bj

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

WELSE QUE LINDO ESSA HISTÓRIA ,QUE AMIGO MARAVILHOSO!
ENQUANTO NA MINHA HISTÓRIA O EGOÍSTA QUERENDO A CAMA DO OUTRO Ñ O AJUDOU NA HORA DA MORTE,Ñ SABENDO ELE QUE O POBRE SO QUERIA QUE ELE FOSSE FELIZ ALÍ NAQUELE LUGAR TRISTE QUE É UM QUARTO DE HOSPITAL!!!
WELSE ASSIM SÃO AS PESSOAS UNS MUITO BONS ,OUTROS NEM TANTO!
ADOREI LER POR AQUI VC É MUITO ESPECIAL!

Marliborges disse...

Ai Welze, que história linda! Que amigo hein!!! Bjssss

disse...

Oi Welze,
Emocionante!!!
Não dizem que quem tem um amigo, tem tudo. Pois é verdade.
Um lindo dia!!
Bjs. regina

Leci Irene disse...

Welze,lindíssima história! Os amigos são para isso - salvar nossas vidas, pintar nossos corações de alegria!