15 outubro 2010

OS PREÇOS DOS MEDICAMENTOS. COMPLICADO

Assunto delicado esse. Meu médico me recomendou um medicamento novo. O antigo já não fazia o efeito esperado e ele achou melhor não aumentar a dose e sim mudar o medicamento. Hoje na consulta depois de três meses com o novo medicamento, ele me alertou quanto ao perigo de fazer uso de genéricos. Realmente, o que ele disse tem lógica. Se não vejamos. O medicamento de marca, o recomendado por ele, custa quase sessenta reais em qualquer farmácia. O genérico, achei até por dezesseis. Tudo bem que muita gordura pode ser enxugada e cortada em tudo que é vendido e com medicamentos não é diferente, mas daí a ter uma diferença tão grande é ou não é para se desconfiar? E tem o famoso efeito placebo. Aquele que pode lhe matar ou curar. Uma aguinha com açúcar em boa hora, se tomada por recomendação de uma pessoa em quem se confia, pode cessar muitos males e dores. Assim como, se você cisma a mão que aquele remédio é falso, ou não tão bom quanto o de marca, ele pode até ser uma maravilha tal qual o de marca, mas não fará efeito. A cabeça de muita gente é assim. Me incluo nesse time. Pois bem, de posse da receita do tal medicamento, passei a mão no telefone e comecei a fazer a tomada de preços. Mesmo o de marca, de tantos comprimidos, achei com uma diferença de até vinte reais. Como pode ser? É uma falta de respeito uma farmácia vender um medicamento de uso contínuo, com um ganho tão elevado assim. Será que os proprietários de farmácias, esquecem, não imaginam que neguinho já está debilitado por conta da doença e que não merece passar por mais um desapontamento desse, de perceber que está sendo logrado, para não dizer roubado? Uma pena isso tudo. Se uma farmácia pode, consegue vender um produto de origem confiável por determinado preço, por que outras têm que enfiar a faca na gente na venda do mesmo medicamento? E se pesquisar mais lugares, com certeza acharei preços mais diversos ainda. Triste isso. Assim, os medicamentos genéricos que viriam para solucionar o problema para o custo dos mesmo, só vieram para causar maior problema. O de credibilidade ou falta dela.

12 comentários:

Chocolate na Cozinha disse...

É isso mesmo, querida. Tenho o mesmo problema com os preços aqui onde moro. DEvido a fibromialgia, sinto muitas dores e tenho que usar medicamentos nem tão baratos assim. Aí, a gente procura o tal genérico p/ compensar e acaba descompensado... E as variações de preço??? É tudo isso mesmo que vc falou muito bem!
Quem vai arrumar a casa????? Será que alguém consegue colocar ordem nessa bagunça????
É isso aí....
Beijos, tbém AMO motos

Isadora disse...

Welze, é inacreditável que tenhamos tamanha variação de preço. Se você procurar em outros lugares encontrará maior diferença.
Não sei que tipo de medicamente é o seu, mas como é de uso contínuo alguns podem ser encontrados na Farmácia Popular a um preço bem acessível. Minha mãe toma alguns remédios e os compra lá.
Um beijinho

Misturação - Ana Karla disse...

Triste mesmo Welze.
Que fique de alerta para todos para fazermos sempre uma cotação antes de comprar.
Já passei por uma dessas também.

Xeros

Nilda Biagio disse...

Olá Welze
Bem complicada essa questão ...pessoas como nós que precisa de medicamentos de uso contínuo fica muitas vezes sem saber o que fazer.
Bj
Nilda

Socorro Melo disse...

Welze, boa noite!

Adoro suas visitas, seus comentários, seu carinho, viu?

Quanto aos posts,digo que também fico indignada com a disparidade de preços de medicamentos, principalmente, mas, de outros produtos também, e acho uma tremenda falta de respeito ao consumidor.


Os textos sobre comunicação estão excelentes, e divertidos. Infelizmente, parece que o que aprendemos, há poucos anos atrás, está ficando demodê, né? kkkkkkkk

Mas, você disse bem: educação é atemporal. Gostei disso.

Bjokas
Socorro Melo

Deia disse...

Oi Welze! Realmente encontramos diferenças consideráveis mesmo entre farmácias da mesma rede, localizadas em diferentes bairros. Acontece com outros comércios também,mas assino embaixo do seu enfoque, a pessoa está debilitada, será que uma margem de lucro justa não é o suficiente? Beijinhos, Deia.

Renata Boechat disse...

Menina, nem fala nesse negócio de remédio...curuz...eu agora compro pela internet, na Ultrafarma de SP, sem querer fazer propaganda mas já tendo feito, os preços são sempre os menores, e os remedios vem pelo correio sem frete...é bom demais, depois dá uma olhada no sie deles, viu?

Bom sábado aí procês!

Nilce disse...

Welze

Eu chamo isso de exploração.
Aí você ainda tem várias opções de drogarias e aqui que só temos duas.
E o pior é que parece que existe "preço combinado".
Quando não é emergência, procuro comprar em São Bento do Sul, pois a concorrência ajuda a baixar os preços dos medicamentos.

Fiquei feliz da Socorro estar por aqui também.

Bom final de semana.

Bjs no coração!

Nilce

Vicentina disse...

Querida, sabe que não gosto de genérico, no começo do ano quando tive surdez subita, o medico me receitou remedios genericos e a boba aqui tomou, quase morri, me fizeram muito mal, teve um deles que tive que suspender seu uso imediatamente.
Vamos ter cuidado com estes remédios.
Bjs

Maria Célia disse...

Oi Welze
Realmente é um absurdo a diferença de preços de uma farmácia pra outra.
Quanto aos genéricos eu uso eventualmente, apesar da minha cardiologista não gostar.
O remédio para pressão alta e colesterol compro pela farmácia popular.
Bjo

disse...

Oi Welze,
Faço pesquisa de preços, mas compro sempre na Ultrafarma, acima de 20,00 entregam em casa sem custo algum. Agora se pode ser medicamneto manipulado, minha cunhada que faz p/ mim. Assim não pesa mto, senão já viu..
Bjs. e uma ótima semana

Blog da Chris disse...

Oi Welze!!!
Com meu marido tendo que tomar uns 7 remédios todos os dias a gente tem que rebolar. Eu tenho evitado até mesmo trocar de marca, pois ele é muito sensível. Tenho comprado na Droga Raia, pois com o cadastro que fazemos bem rapidinho temos descontos muito bons. Se a compra for maior que R$ 90,00 parcela em 3 vezes... Genéricos? Tenho dúvidas tb...

Bjs