04 novembro 2013

Além das linhas

Pois é, foi pra além das linhas que esse blog nos levou.
Foi pra além da tela que as amizades tiveram continuidade.
Foi para além da Internet e dos passeios rápidos que nos transportamos.
Nem sei quanto tempo de vida o blog tem, um absurdo né, Mamãe saberia. Mas tenho comigo que ele foi criado em meados de 2009.
Eu, Cucla, como vcs me conhecem, já tinha blog antes da Mamãe, mas nunca fui tão amante quanto ela.
Ah, pra ela, esse cantinho era um "deleite" só.
Contava seus casos, suas receitas de família e seus "ara, ara".
Ficava tão feliz com cada pessoinha nova que por aqui passava, que criou um "boas vindas" prá lá de especial.
Frequentava os que à frequentava e admirava, se esmerava cada dia mais.
Não há como não me lembrar dos finais de tarde, quando eu passava na sua casa, e via em seus olhos a doce alegria de mais um visitante, ou dos comentários que deixavam em seu blog.
Tinha assunto sobre essa turma, para mais de metro, como ela diria.
Parecia que era um encontro pessoal, ela se preocupava, comemorava, rezava e pedia por todos seus amigos da blogsfera.
E não é que, com o tempo, algumas amizades se fortaleceram ainda mais, a Glorinha, que foi lhe encontrar na "esquina" era-lhe muito, mas muito especial, parecia que se conheciam de longa data.
Tia Torta, como recentemente a titulei, a Querida Angela Bosso, foi pessoalmente em casa, e lembro-me como se fosse hoje a alegria que Mamãe sentiu.
Flavia, menina querida que sempre deixava um beijo por aqui. Essa é louca por Yaquissoba.
E a Gina então, ah, trocavam ideias de altos padrões e valores sobre culinária.
Tantas outras me são especiais, Cléa, Josy, Andrea, Marli...são tantas.
E juro que desejo muito ter em breve a grande oportunidade de ser "além das linhas", como foi com Ora Pitangas, Nacozinha e Flavita...
Foi meninas, um incrível prazer ter a oportunidade de abraçá-las, de olhar-lhes nos olhos.
Além das linhas, o amor vai além das linhas.
Mamãe adoraria esse encontro.
Eu amei, e fico felicíssima em ser a Cucla de todos vocês.

"Deus encontra formas incríveis de fazer com que o amor se multiplique"

10 comentários:

Josy disse...

Cucla querida que linda homenagem, que saudades de sua mãe, mesmo que passem anos e anos, jamais vou me esquecer do carinho e atenção que ela sempre teve comigo no inicio do meu blog. Relembro só os bons momentos e os trago guardando-os na saudade que ficou. Sabe Cucla, fico muito feliz, por vc continuar com a gente, ser essa pessoa maravilhosa que é, uma menina mulher de ouro, uma pessoa que eu gostaria se pudesse iria querer como filha.Vou ser sempre grata por vc continuar o carinho, o mesmo carinho que sua mãe teve sempre conosco e que ensinou a vc
com maestria. Bjos minha linda, e obrigada pelo carinho

Andréa disse...

Olá minha querida!
Saudades sim, tristeza não.
Não tem como esquecer uma pessoa igual a sua mãe, a alegria dela ela contagiante, os textos dela era graciosos, cheios de vida e nos inspirava muito.
Através da sua mãe conheci vc, uma pessoa linda por dentro e por fora, obrigada por sua amizade e carinho!
Parabéns pela linda homenagem a nossa eterna amiga Welze ♥

Beijinhos no seu ♥
Andréa

Gina disse...

Tati (Cucla),
Você disse muito bem, foi além das telas, diria até que foi além da vida...
Acho que a mãe estava lá entre nós, naquele papo gostoso. Lembrei demais dela, não só por estar com você, mas por perceber que ela plantou sementes valorosas.
Cada encontro ao vivo, de amizades que se fortaleceram através dos blogs, têm confirmado que a vida é maravilhosa e as pessoas são exatamente o que imaginávamos.
Essa foto de família, que está na lateral do blog, é linda demais e mostra o carinho entre vocês.
Como foi bom nosso encontro! Ara, ara, ara...
Grande beijo e obrigada pelo carinho!

✿ chica disse...

Linda homenagem, lindas saudades e tão bem escrito aqui tudo! Quanto ao início do blog, basta que olhes a data da primeira postagem, nos publicados. Ali saberás e poderás deixar umas linhas de flores!!! beijos,chica

Marli Soares Borges disse...

Minha querida Cucla,
Não nos conhecemos pessoalmente, nem conheci a Welze também. Mas sou capaz de jurar que a conheci, e que te conheço também. Não sei explicar mas é assim mesmo, é isso que acontece. Adorei tua ideia de fazer a história continuar, aqui no blog, agora contigo. Te fizeste querer por teus próprios méritos e é muito boa a sensação que transmites com teus escritos. UM grande beijo e obrigada por me chamar aqui.

Lúcia Soares disse...

Tatiana, doce Cucla, aprendi a gostar de você pelos post que sua mãe fazia e depois conheci seu blog. Você continuar a escrever no blog da Welze é encantador, uma linda prova de amor.
Estou sempre por aqui, conheci sua mãe, infelizmente, somente poucos meses antes dela se ir. Um dia comentei, timidamente - já a lia, não comentava e ficava de olho em comentários dela em outros blogs - e ela me recebeu calorosamente, também já "me conhecia" de comentários em outros blogs. E foram uns poucos meses intensos,entre nós. Pena que ela se foi, mas só está longe de nossas vistas, mas pertinho de cada um que a amou.
Beijo!

angela disse...

minha querida Tati, você melhor do que ninguém sabe a estima que eu tinha pela sua mãe, era com certeza algo além da vida, era muito intenso, falávamos por telefone e eram longos papos sobre blog,filhos, afinidades e principalmente sobre a vida. o nosso primeiro encontro foi emocionante, fiz uma visita de aniversário, foi muito especial.
infelizmente nosso relacionamento foi abortado pela lei da vida, mas ganhei você, uma moça linda na flor da idade que me chama de tia, sabe adoro isto, adoro ser sua tia torta, adoro suas visitas, adoro você, conte sempre comigo!

Fla disse...

Um dia me disseram que escrever sem saber se alguém estaria do outro lado para ler, era uma bobagem sem fim.
Pois quando criei meu Arte na Cozinha, eu esperava apenas compartilhar aquilo que conhecia tão pouco, e acabei aprendendo uma infinidade de coisas.
Não só fui "lida" por pessoas tão especiais, como pude ao longo deste tempo, trazer para a vida real (se é que existe algo de irreal na internet) algumas destas pessoas que hoje eu tenho privilégio de chamar de "amigos".
Sua mãe criou este elo, sua mãe nos deu a chance de nos conhecermos, e eu tenho mais que certeza que a Welze esteve conosco nesta sexta de uma forma ou de outra, seja pela presença espiritual, seja pelas lembranças que trouxemos, seja pelas memórias e histórias que recordamos.
Sim, eu não saberia dizer há anos atrás se alguém estaria lendo meus posts... hoje, vendo todos os bônus que ganhei com meu blog, não tenho dúvidas, eu faria tudo de novo!

Beijos com um enorme carinho,
Fla.

welze disse...

Meninas,

A cada linha me emociono, e essa emoção é um prazer incrivel, obrigadu pelo carinho de todas vcs.

Clau disse...

Olá Cucla :)
Nunca esqueço da Welze!
e hoje senti muita saudade e por isso estou passando pra dizer 'oi'.
Bjs!